A | A | A

Brasil e Noruega ampliam a colaboração na área de floresta e meio ambiente

Última actualização: 01.12.2015 // Os governos do Brasil e da Noruega concordaram ontem que irão prolongar sua parceria na área de clima e floresta até 2020, aumentando ainda mais a ambição de reduzir o desmatamento e a degradação florestal, em consonância com os objetivos estabelecidos pelo Brasil. Na primeira fase desta parceria, baseada em resultados e que está em vigor desde 2008, a Noruega contribuiu com 1 bilhão de dólares para o Fundo Amazônia, em reconhecimento à grande redução do desmatamento alcançada pelo Brasil na Região Amazônica. Esta parceria foi recentemente descrita pelo Secretário-Geral Ban-Ki Moon como "um excelente exemplo do tipo de colaboração internacional necessária para garantir a sustentabilidade futura de nosso planeta".

“A redução do desmatamento na Amazônia alcançada pelo Brasil está entre os mais importantes esforços no combate às mudanças climáticas e o desenvolvimento sustentável na última década. Estamos orgulhosos de sermos parceiros do Brasil desde 2008, e estamos satisfeitos por estender esta parceria até 2020. Junto com nossos parceiros alemães, fazemos isto em reconhecimento aos impressionantes resultados obtidos até agora pelo Brasil e por suas ambições altamente admiráveis em relação ao futuro. Havendo continuidade no desempenho brasileiro em satisfazer tais ambições, iremos manter nosso apoio financeiro no nível atual até 2020”, afirmou a primeira-ministra norueguesa Erna Solberg

“Somente com o apoio da sociedade brasileira e da comunidade internacional é que será possível para o Fundo Amazônia continuar a promover este grande projeto de construção de um novo modelo de desenvolvimento, que alinha a conservação da floresta com melhores condições de vida para as pessoas que vivem e trabalham lá” comentou o presidente do BNDES Luciano Coutinho.

“O Fundo Amazônia é um excelente exemplo de um mecanismo construído e gerido nacionalmente em prol da colaboração internacional pelo desenvolvimento sustentável e combate às alterações climáticas", declarou a ministra norueguesa de clima e meio ambiente Tine Sundtoft. “Sempre haverá desafios para aqueles que lideram o caminho, mas o fundo tem mostrado evolução impressionante durante os seus sete anos de existência, e estamos confiantes de que seu desempenho continuará a melhorar e que sua relevância nos esforços do Brasil em reduzir o desmatamento combinado com o desenvolvimento sustentável continuará a crescer”.

Os governos do Brasil e da Noruega lançaram a segunda fase de sua parceria no dia de abertura da COP-21 - 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) - em Paris.

Brasil e Noruega partilham o compromisso de alcançar um acordo climático ambicioso em Paris, incluindo as disposições de apoio à aplicação continuada do REDD +, definido pelas decisões relevantes tomadas durante a convenção. Os dois países irão explorar o potencial para estender sua parceria para além de 2020, à luz do acordo de Paris.


Bookmark and Share