A | A | A

Três Fotógrafos Noruegueses

Última actualização: 05.06.2013 // Como será que são as coisas lá na distante Noruega? O país mais ao norte da Europa foi eleito o que tem algumas das mais belas atrações turísticas naturais do mundo. Entretanto, as fotografias de Werena Winkelmann, Rune Johansen e Per Berntsen nos apresentam outra realidade daquela que encontramos nos folhetos turísticos. Ao invés disso, eles apresentam de forma subjetiva o cotidiano tal como eles o enxergam. E isto pode também ser bastante espetacular.

A fotografia representa uma versão editada da realidade. É importante se lembrar disso ao deparar-se com estas fotos. Foram todas tiradas na Noruega, que é conhecida por seus lindos fiordes, o sol da meia-noite, a aurora boreal, os ursos polares e as renas. E o bacalhau – os melhores peixes vêm da Noruega.

 

Não são essas coisas que você verá na exposição «Norwegian Photography, People and Landscape». Provavelmente, a grande maioria das pessoas no público nunca esteve na Noruega, e se você já ouviu falar sobre a Noruega – praticamente quase o país mais longe do Brasil possível – provavelmente, a imagem que aparece na sua mente é completamente diferente. E sim, a Noruega é um país lindo. E sim, com seus apenas cinco milhões de habitantes em um país imensamente extenso é, realmente, uma natureza bela, inabitada e espetacular que representa a imagem da Noruega. Aqui, tem espaço de sobra.

 

As lindas imagens que conhecemos dos sedutores anúncios turísticos representam apenas uma parte da realidade. É ao visitarmos outros lugares, diferentes dos pontos turísticas mais conhecidos, que talvez encontremos as imagens contidas nas fotografias do trio Berntsen, Johansen e Winkelmann. Porque aqui encontramos uma paisagem comum sem qualidades espetaculares, pessoas comuns que talvez sejam um pouco peculiares e estranhas, paisagens urbanas sem drama e interiores criados ao longo de muito tempo, totalmente sem levar em conta os ideais estéticos das revistas de design de interiores.

 

Mas uma coisa estas imagens têm em comum com as propagandas turísticas: Na medida em que há pessoas nas fotografias, elas mostram que os indivíduos que moram na Noruega têm bastante espaço, que o vizinha mais próximo está longe, e que a natureza é algo que se pode, em grande medida, desfrutar sozinho sem ser interrompido por outras pessoas. Naturalmente, a maioria dos noruegueses mora em cidades e vilas, mas na Noruega, você nunca está longe da natureza, porque quando você está no centro da capital Oslo, você está a apenas meia hora de bonde da floresta.  A população de Oslo se aproxima aos 600.000 habitantes, mas o ponto central geográfico da cidade está situado no meio da floresta. Onde quer que esteja na Noruega, é fácil encontrar lugares onde você pode deleitar-se com o silêncio e contemplar a eternidade. A única coisa a perturbar são os sons que a própria natureza cria.

 

Para um brasileiro, procurar e apreciar o silêncio da natureza pode, talvez, parecer uma ideia estranha e quase que assustadora. Mas para um norueguês, ficar a sós e apreciar a beleza e o drama da natureza faz parte da identidade nacional. É algo tão incrustado na alma dos noruegueses que é difícil pensarmos em nós mesmos sem usar a natureza como referência. Sair para passear na natureza é um aspecto essencial do que é ser norueguês. Isto também vale para o inverno quando o país está coberto de neve. Para podermos sair para passear, também sob estas condições, os nossos antepassados inventaram os esquis. Esqui e esqui alpino (slalom) são duas das palavras com as quais a Noruega contribuiu para o patrimônio linguístico comum. Nesta perspectiva, podemos constatar que foi só nas últimas décadas que os noruegueses desenvolveram uma moderna cultura urbana tal como a conhecemos do resto da Europa em que utilizamos e apreciamos as qualidades implicadas em morar perto uns dos outros.

 

A exposição Três Fotógrafos Noruegueses foi exibida em Natal, Brasília, Curitiba e Santos com mais de 100.000 visitantes. A exposição foi muito bem recebida pela imprensa e pelo público.

 


Bookmark and Share